Armazém Inteligente: Realidade?

Publicado por

Em seu livro A Quarta Revolução Industrial, de 2016, Klaus Schwab afirma que nós “estamos a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Em sua escala, alcance e complexidade, a transformação será diferente de qualquer coisa que o ser humano tenha experimentado antes”.

O conceito de Revolução Industrial 4.0 traz consigo uma tendência à automatização total das fábricas. Esse nome está associado a uma estratégia do governo alemão, iniciada em 2013, que busca uma “fábrica inteligente”, combinando máquinas e processos digitais, capazes de cooperar e tomar decisões.

No Agronegócio, essas tendências já estão presentes e sua adoção segue em ritmo acelerado. A cada ano, novos players entram no mercado com soluções inovadoras, que buscam automatizar ao máximo os processos de produção, coleta de dados e análise preditiva. Algumas tecnologias já estão disponíveis, tais como:

  • Monitoramento de variáveis ambientais em tempo real (sensoriamento)
  • Drones para mapeamento de lavouras
  • Agricultura de precisão
  • Análises preditivas
  • Recomendações agronômicas
  • Apontamentos automatizados

No segmento de Armazéns Gerais, temos observado inúmeros avanços tecnológicos, colocando o setor no caminho da Revolução 4.0, ou seja, automação e troca de dados através de sistemas cyber-físicos.  

Mesmo que a adoção não ocorra na mesma velocidade, não significa que os Armazéns não estejam inseridos nessas tendências. Atualmente, possuímos inúmeras tecnologias disponíveis no mercado, como por exemplo:

  • Pesagem automatizada de veículos
  • Reconhecimento de placas (OCR)
  • Roteirização de fluxo conforme produto e qualidade
  • Chamada automatizada de veículos para carga/descarga
  • Totens de autoatendimento ao motorista
  • Estoques em trânsito
  • Status do veículo no pátio
  • Estoques nos silos
  • Consulta de estoque Web, para produtores e cooperados
  • Carregamento programado x realizado, em tempo real
  • Tomada de tempo médio entre os processos (classificação, pesagens, carga/descarga, tombagem)
  • Monitoramento em tempo real de dispositivos no pátio (cancelas, leitores, balanças, displays)
  • Integração do processo de carregamento com a balança de fluxo
  • Automação aeração / termometria
  • Automação dos processos de secagem

Como é possível observar, a partir do que foi citado acima, temos muitas tecnologias que, inclusive, podem ser aplicadas de imediato.

E os avanços não param por aí. Com safras recordes a cada ano, o setor tem se movimentado para desfrutar do máximo de produtividade, com segurança e redução de custos.

E sua unidade armazenadora? Quão inteligente ela é?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s