Quebra Técnica: Sua relevância e como evitá-la

Publicado por

Em Abril deste ano, a Conab anunciou uma nova estimativa da colheita nacional de grãos e fibras. O número subiu 0,9%, atingindo o volume de 235,3 milhões de toneladas, número que, se confirmado, será o segundo maior da história.

Este aumento se dá, principalmente, pela melhoria do cenário da Safrinha (safra de inverno), com volume estimado em 68,14 milhões de toneladas.

Com este cenário, a necessidade do armazenamento de grãos segue crescendo e, quanto mais tempo o grão permanece estocado, maior a possibilidade de quebra técnica.

Mas afinal. O QUE É QUEBRA TÉCNICA?

A quebra técnica nada mais é do que a redução de peso (massa) que ocorre com os grãos durante o período de armazenamento. Essa ocorrência se dá basicamente por três motivos:

1 – Respiração dos grãos

2 – Perda de umidade

3 – Infestação de insetos

A quebra tira o sono de muitos armazenadores, principalmente os que necessitam armazenar os grãos por períodos maiores.

O mercado trabalha, por padrão, com aplicação de quebra de 0,3% ao mês ou 0,01% ao dia. Muitos produtores questionam esse número, mas estudos já comprovaram quebra de até 7% na soja no período de 12 meses, o que representa um prejuízo elevado.

Além da aplicação da quebra, devem-se considerar questões como free time (carência) e se a quinzena é fechada ou não (um ponto que discutiremos em outro momento).

O fato é que o assunto é sério, e os cuidados devem ser tomados com o objetivo de evitar problemas de estoque. Abaixo, podemos listar pelo menos 5 deles:

  • Manejo correto da umidade dos grãos para armazenamento
  • Buscar temperaturas mais baixas no ambiente de armazenamento
  • Ativar aeração nos momentos adequados, evitando perda ou acréscimo de umidade
  • Mitigar infestação de insetos
  • Aplicar corretamente a retenção de quebra (via planilha ou sistema, evitando insuficiência de saldos)

Veja abaixo um exemplo de aplicação automática de quebra para uma movimentação de soja:

  • Entrada Úmida: 641370
  • Entrada Seca: 620300
  • Saída Úmida: 232770
  • Saída Seca: 232770
  • Saldo: 385367
  • Warrant: 0
  • Quebra Técnica: 2163

Cada tópico desses merece uma atenção especial.

Analisar as práticas utilizadas em sua unidade é fundamental para evitar prejuízos.

E você? Como realiza este controle em seu armazém?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s