Armazéns Gerais: Como utilizar o método Just in Time para minimizar custos

Publicado por

Surgido no Japão na década de 50, um período pós-guerra, o conceito Just in Time (JIT), quando traduzido ao pé da letra, significa “na hora certa” ou “no momento exato”. O conceito é relacionado à produção por demanda, isto é, algo só será produzido/transportado, se efetivamente for demandado. O principal objetivo é evitar desperdícios e otimizar os fatores de produção, elevando a produtividade e reduzindo os custos.


Esse método para gestão da produção, pode ser aplicado aos Armazéns Gerais e Terminais de Transbordo? CLARO! Observe.

Todo Armazém ou Terminal possui uma capacidade nominal e efetiva de recepção/expedição.

  • Capacidade nominal = Horas disponíveis x Eficiência x Utilização
  • Capacidade efetiva: É o que realmente se produziu em determinado período, considerando perdas não planejadas

Suponhamos que a unidade armazenadora possua uma capacidade de expedição de 120 TN/h. Operando na semana (5 dias) durante 8 horas, sua capacidade nominal será de 960 TN/dia ou 4.800 TN/semana. Considerando, por exemplo, 10% de perdas não planejadas, teremos uma capacidade efetiva de 864 TN/dia ou 4.320 TN/semana. Usando como exemplo um peso médio por veículo de 40 TN, obteremos um carregamento diário de aproximadamente 21 ou 22 veículos; semanalmente, entre 105 e 110 veículos. Se o horário de carregamento ocorrer entre as 8h da manhã até as 17h, com intervalo de uma hora, podemos distribuir o carregamento da seguinte maneira:

Nessa distribuição acima, temos planejado o total de 22 veículos por dia.

O próximo passo será organizar com os clientes e os embarcadores um processo de agendamento, com máxima antecedência possível. Se, por exemplo, amanhã as 2 cotas de carregamento das 8h já foram reservadas, o próximo veículo só será agendado para 9h, e assim por diante.

Essa programação faz com que a unidade armazenadora tenha plena visibilidade do planejado e executado, podendo trabalhar com maior proximidade da sua real capacidade e necessidade, evitando transtornos e desperdícios.

Assim, só será carregado aquele veículo que estiver com agendamento para a hora certa – Just in Time.

O mesmo processo pode ser aplicado à descarga, porém, nos Armazéns Gerais a dificuldade é maior, uma vez que as descargas estão diretamente influenciadas por questões de timing na colheita. Já nos terminais de transbordo, o cenário é mais previsível e portanto, factível de execução.

Quer saber mais sobre o assunto e como aplicá-lo no seu negócio? Fale comigo nos comentários ou envie um e-mail para: ferreira@siacon.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s